sororidade

14 jul 2016

A importância de ver nossas mães como mulheres.

Post por Isabela Kanupp às 17:22 em Feminismo
arlete e eu

  Eu não tenho mãe. Quem me conhece sabe que minha mãe faleceu quando eu tinha 11 anos. Passei por um longo período de luto – de uma forma nada convencional -, no qual só me dei conta já na vida adulta. E claro que senti falta da minha mãe em diversos momentos da vida, ao longo das minhas descobertas como adolescente, como mulher, porém com toda a certeza tudo […]

02 jul 2015

A solidão materna – Até no espaço feminista!

Post por Isabela Kanupp às 22:36 em Feminismo, Maternidade
unnamed

Manter a mulher longe da vida social, é afasta- lá da vida politica. – Simone de Beauvoir   Eu acredito que a maternidade é uma trajetória muito solitária, mesmo quando criamos consciência de que não precisamos viver apenas em função de maternar, ainda assim encontramos dificuldade para ocupar espaços sociais. É fato, como mulheres já somos limitadas a frequentar diversos lugares, não por uma lei que proíba, mas pelo medo […]

04 jul 2014

Aquilo que me pertence. – Sobre menstruação e quem somos!

Post por Isabela Kanupp às 19:28 em Feminismo
menstruação3

Eu menstruo. Quando minha mãe faleceu – lá em 2001 – surgiu toda uma preocupação na família sobre “quem ensinará a Isabela as coisas de mulher”. Meu pai ainda estava se adaptando nessa vida de cuidador solo – e se saia perfeitamente bem – e não tinha muito jeito para a coisa. Não sei como conversaram comigo, sei que comecei a carregar comigo para a escola um pacote de absorvente. […]

10 abr 2014

Espaços coletivos e cuidados coletivos. Sobre a limitação da mulher-mãe em diversos ambientes.

Post por Isabela Kanupp às 13:59 em Feminismo, Maternidade
e3e3070842d211cc42d2669a7b1d4439

  Desde que me tornei mãe ouvi diversas vezes a expressão: Quem pariu Mateus que o embale.  Que diz basicamente: a criança é responsabilidade da mãe.    “Quem pariu Mateus que o embale – se alguém cria algum problema, deve ser responsável por ele. Origem: Expressão de origem não bem definida. Uma possível explicação é a de que Jesus decidiu acolher Mateus entre seus dicípulos, mesmo sendo ele um cobrador de […]

18 mar 2014

A péssima mãe, a boa mãe e a mãe.

Post por Isabela Kanupp às 14:03 em Feminismo, Maternidade
tradição

Quando minha filha nasceu eu tinha recém completados 19 anos. Isso foi em 2009. Durante muito tempo defendi todas as minhas escolhas naquele momento, naquela situação – de descobrir uma gravidez com 5 meses… – sempre defendi e legitimei minhas escolhas. E até hoje eu não tenho dúvidas sobre, naquelas circunstâncias eu ter sim feito o que me era possível. Isso não significa que foram as melhores escolhas em relação […]